Blyde River Canyon


Blyde River Canyon | África do Sul
Cami Pinheiro

O Blyde River Canyon é uma das grandes maravilhas naturais da África do Sul. O cenário completamente deslumbrante é marcado por impressionantes paredões de granito de 800m de profundidade, serpenteado pelo rio Blyde que tem 24km de extensão. É o terceiro maior cânion do mundo, depois do Gran Canyon, no Colorado, Estados Unidos e Fish Eagle Canyon, na Namíbia, mas sua exuberante vegetação e vida selvagem é o que diferencia dos demais.


Recentemente rebatizado como Motlatse, o Blyde River Canyon é uma das paisagens imperdíveis do continente africano e visita obrigatória para os viajantes. Formou-se quando Gondwana, o antigo supercontinente se dividiu há 200 milhões de anos e as forças tectônicas desprenderam da África, Madagascar e Antártida. A massa do imenso e pouco profundo mar que se estendeu além da atual cidade de Pretória, foi inclinando pouco a pouco a borda do quebrado continente para formar um cânion.
E como há muito tempo as águas do rio Blyde se chocam contra a rocha, acabou cavando o cânion. Hoje, o rio corre entre desfiladeiros escondido por uma floresta tropical temperada.

 
O maior cânion verde do mundo abriga uma grande diversidade de vida, incluindo numerosas espécies de peixes, aves e antílopes, além de todas as espécies de primatas que pode ser visto na África do Sul.  Perto da abertura do cânion é possível ver zebras e gnus. Já o lago formado pela represa abriga hipopótamos e crocodilos.
Há miradores por todo o cânion e inúmeras trilhas para fazer caminhadas, percorrer a cavalo ou de bicicleta. Para ter acesso aos melhores miradores e plantas da floresta é preciso subir até o nebuloso bosque tropical. Para isso é necessário um pouco de preparo físico, além de levar algo para comer e beber, pois a zona pode ser muito húmida e chegar ao bosque tropical resulta numa caminhada difícil e íngreme. Mas uma vez ali, a beleza da paisagem vale cada esforço.

 
O caminho da R532 abriga as vistas mais espetaculares do cânion. Mais conhecida como Panorama Route, a R532, percorre o norte das montanhas Drakensberg, além disso, é considerada uma das estradas mais belas da África. A rota começa no povoado de Graskop e inclui Bouke’s Luck Potholes, God’s Window e Three Rondavels, onde o rio Blyde se encontra com o Ohrigstad.
Ao longo do caminho encontram-se cachoeiras e diferentes formações moldadas pelo rio. Em alguns lugares é preciso pagar uma pequena entrada para ter acesso, mas a maioria é gratuita.


 
A poucos quilômetros de Graskop há uma estrada circular que se chama God’s Window (Janela de Deus), de onde é possível ter uma das melhores vistas do mundo. Tem esse nome devido a surpreendente paisagem que se estende aos seus pés, a 800 metros.
Blyde River Canyon é uma das atrações mais visitadas da região de Mpumalanga. E está muito perto do Kruger Park. Uma visita combinada é uma ótima opção. É possível alugar um carro, passar metade do dia no cânion e logo ir ao parque, mas o mais indicado é dedicar um dia inteiro para o cânion e dormir no parque.
As vistas do Blyde River Canyon são de tirar o fôlego, e são conhecidos como um dos melhores imagens visuais do continente Africano, de modo que atrai milhares de visitantes todos os anos.

................................................................................................................................................................
Como explorar o Blyde River Canyon
 
Na província de Mpumalanga (leste de Joanesburgo) fica a Rota panorâmica.  Mpumalanga significa “o lugar onde sai o sol” e sem dúvida é um dos novos destinos da África do Sul.
Para explorar esta magnifica rota basta percorrer o trajeto circular de 300km a partir de Graskop via Bosbokrand.
O Blyde River Canyon Reserve, possui formações rochosas incomuns, vistas espetaculares, fauna e flora raras, bem como a maior diversidade vegetal da província.


Rio Blyde e Truer
Os nomes dos rios têm uma história, em 1840 um grupo de homens partiu para o leste em busca de um lugar para se estabelecerem, deixando mulheres e crianças acampadas nas margens do rio. Como eles não voltaram na data combinada, as mulheres acharam que eles estavam mortos e deram ao rio o nome de Truer (“Rio da dor”). Mais tarde as famílias acabaram se reencontrando as margens de outro rio, ao qual deram o nome de Blyde (“Rio da Felicidade”).

................................................................................................................................................................ 
O que ver em Blyde River Canyon?

Rio Blyde
Durantes séculos o rápido rio Blyde abriu caminho criando um magnífico conjunto de ilhas, rochedos e planaltos que formam o desfiladeiro de mais de 20km.

................................................................................................................................................................ 
Panorama Route
O trecho de 18km da R534 oferece vistas belíssimas. Wonderview (vista maravilhosa) e God’s Window (Janela de Deus) são completamente deslumbrantes. Para percorrer esta rota é necessário conduzir ao norte da R532 e a R534.

................................................................................................................................................................ 
Kowyn’s Pass
Estrada de terra R533 entre Graskop e Lowveld que proporciona lindas vistas das montanhas, o trajeto corta a Panorama Gorge e suas quedas-d’água.

................................................................................................................................................................ 
Aventura Swadini
Este resort no desfiladeiro serve de base para passeios de barcos pelas represas. A partir daqui, é possível fazer uma viagem de barco de 90 minutos sobre a Barragem do Blyde. Há viagens de uma hora e meia que levam a Kadishi Tufa Waterfalls, uma cachoeira de 200 metros.

................................................................................................................................................................ 
Kadishi Tufa Waterfalls
A cachoeira de 200 metros de tufo calcário formam figuras ao longo das paredes por onde se deslizam. Kadishi tem a forma rosto humano gigante que dá a impressão de que a água sai dos seus olhos, por isso, é conhecido como "a cara que chora".

................................................................................................................................................................ 
Three Rondavels
Three Rondavels fica a 14 km ao norte de Bourke’s Luck Potholes, é um lugar pitoresco e muito popular do rio Blyde. Aqui ficam as gigantescas rochas redondas como sentinelas protegendo as espetaculares vistas.
Também conhecida como três irmãs, as formações rochosas em espiral se destacam entre as paredes do cânion. O topo das pedras é coberto por uma vegetação rasteira e as encostas são manchadas por fungos e liquens de coloração alaranjada.


 
Estas formações de rochas vermelhas criam um contraste mágico com o rio azul que a serpenteia. 
Pelos nativos é conhecido como “o chefe e suas três esposas”, segundo eles o pico de topo chato, Mapjaneng, representa o chefe, em homenagem ao grande chefe Moholoholo, enquanto as três esposas são Maseroto, Mogoladikwe e Magabolle (de ordem descendente da esquerda para a direita).

................................................................................................................................................................ 
Bourke’s Luck Visistor Centre
No Bourke’s Luck Visistor Centre descreve os interessantes elementos naturais e socioculturais da zona e também é o ponto de partida para as cavernas.
Uma rede de sendeiros e passarelas permitem ao visitante explorar estas cavernas, algumas delas chegam a ter mais de 5 metros de profundidade.

................................................................................................................................................................ 
Bourke's Luck Potholes
Bourke’s Luck Potholes, ou cavernas da sorte de Bourke, tem esse nome em homenagem ao explorador de ouro do século XIX, Tom Bourke. As pedras levadas pelas águas na afluência dos rios Blyde (feliz) e Treur (triste), criaram cavidades das quais exploradores extraíram grandes quantidades de ouro.
Quando os dois rios se misturam formam um dos fenômenos mais notáveis do país, conhecido como também como “Caldeirões da sorte de Bourke”.


 
Este conjunto de formações rochosas naturais, com enormes buracos circulares que foram esculpidos nas pedras ao longo de milhões de anos pela erosão de ambos os rios, dá a zona um aspecto de queijo gruyère. Foram necessários muitos milênios para formar estas grutas, os redemoinhos de água, areia e rocha perfuraram grandes cavernas cilíndricas no leito do rio, criando enormes depressões em formato de poços que podem ter até 6m de profundidade.
O destaque são as piscinas escuras de água verde-esmeralda que contrastam com as rochas com liquens listradas de branco e amarelo.

................................................................................................................................................................ 
Wonder View (Vista maravilhosa)
Wonder View abriga uma linda paisagem, mas não possui muita infraestrutura.

................................................................................................................................................................ 
God's Window (Janela de Deus)
God's Window é um dos pontos mais famosos a região. Com uma altitude de 1730 metros oferece esplendidas vistas do Lowveld e do Kruger National Park.

................................................................................................................................................................ 
The Pinnacle (Pináculo)
Uma única coluna de quartzo de 33m que se ergue em meio ao profundo cânion coberto por árvores e samambaias.
É uma região com vista para os vales, e da parte mais funda se eleva o pináculo, uma imensa rocha vertical de granito. A coluna de rocha parece erguer-se de uma base de vegetação sempre verde. É possível notar que mesmo longe do mar, o alto desta formação era coberto de águas no passado. Destaque para a ilusão de ótica da rocha, que sempre dá a impressão que está perto do alcance.

................................................................................................................................................................ 
Lisbon Falls
Uma espetacular cachoeira de 95 metros.

................................................................................................................................................................ 
Berlin Falls
Cachoeira com 45m de queda.

................................................................................................................................................................ 
Hippo Trail
Uma caminhada de aventura de 18 km ida e volta que deve ser iniciada pela manhã. É necessária uma licença retirada no Forever Resort.

................................................................................................................................................................ 
Forever Blyde Canyon Resort
Forever Resort oferece a partir do seu terraço outro ângulo sobre os Três Rondawels.

................................................................................................................................................................ 
Moholoholo
Não muito longe do cânion se encontra Moholoholo, centro de reabilitação para animais. Muitos deles vítimas de caçadores furtivos. Outros foram abandonados depois de estar em cativeiro ou foram resgatados de circos. Os animais vêm de toda a África e uma vez reabilitado são devolvidos ao seu habitat. Alguns não pode mais voltar a viver na savana e permanecem no centro.

................................................................................................................................................................
Melhor época
As vistas são mais confiáveis ​​nos meses secos do inverno. Em outros momentos, o espetáculo é muitas vezes prejudicado, uma vez que há muitas nuvens e neblina.

.................................................................................................................................................................
Sobre a Autora
Camila Pinheiro é paulistana, mas cidadã do mundo. Apaixonada por viagens, fotografia e Patrimônios da Humanidade! Já visitou mais de 50 países, mas ainda não chegou nem na metade da sua lista de desejos. Jornalista diplomada e viajante compulsiva, ama escrever e viajar, por isso, resolveu unir suas duas grandes paixões. Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem. Contato: cami@tudoparaviajar.com
 
Leia também: 
Kruger Park
Savana Africana
Safári no Kruger Park
Tipos de Safáris

Poderá também gostar de:
Kruger Park
Conheça o maior safári de aventura do mundo.
Safári no Kruger Park
Informações básicas sobre o maior safári do mundo.
O que fazer em Joanesburgo
Resultado de uma mistura emocionante de etnia, de arte ocidental e de atividades culturais.
O que fazer em Tanger
Uma grande mistura de África e da Europa.

Busca

Tradutor

Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Spanish